Punto de Vista
Tratamento Policial

Como novamente mostraram os acontecimentos do Rio o tratamento policial das favelas do Rio, só produz mais revolta e é um obstáculo à constituição de uma abordagem social das carências das comunidades pobres da cidade, que representa em torno de 20% dos domicílios.

A violência da repressão policial indiscriminada é o reverso da inconstância de políticas públicas abrangentes, capazes de transformar as favelas em bairros populares dotados de espaços públicos, equipamentos urbanos de qualidade, infraestrutura e boas condições de habitabilidade.

Falta inteligência social no tratamento da questão sócio-espacial das favelas cariocas.

Esta nota escrita ao calor da indignação das últimas mortes agora no Pavão-Pavãozinho (últimas?) insiste na necessidade de articular as questões físicas e as questões sociais, com as políticas de segurança cidadã de maneira civilizada e menos esquizofrênica.

Jorge Mario Jáuregui